Guia para fazer orgias




Como fazer para organizar sua própria orgia

Recebendo os convivas


“Marque uma hora certa e peça que as pessoas sejam pontuais. Todos têm que chegar juntos. Seja insistente nisso”, sugere Vanessa de Oliveira. Abra a porta vestido. A não ser que esteja abrindo a porta para alguém que se atrasou. Nesse caso, receber as pessoas nu ou só de chapéu de comodoro é tolerado. Peça que deixem celulares e câmeras na entrada.


Para beber


“Espumante, vodca, saquê e energético são recomendados”, diz Fabio Arruda. “Whisky é o.k. desde que você também forneça pastilhas para o hálito”, completa. “Garrafinhas de água são imprescindíveis”, lembra Vanessa de Oliveira. Fermentados, café e chocolate quente estão vetados porque, respectivamente, estufam, queimam e trazem reminiscências da infância.


Para comer


Frutas pequenas, sushi e amêndoas são boas pedidas. Cuidado com ostras: certifique-se de que são frescas ou… Quer saber? Esqueça as ostras. Fuja de fondues, especialmente o de carne. “Reserve comidas que exijam garfos, facas e guardanapos de pano para depois da orgia”, recomenda Fabio. “Sempre ofereça chocolates para as moças!”, diz Vanessa.


O que colocar no som


Músicas eletrônicas e dançantes só devem preceder a orgia. Durante, prefira lounge music em volume baixo. “Procure ritmos que permitam às mulheres fazer danças sensuais”, sugere Fabio. Evite músicas cantantes, senão a suruba vira musical. Nunca, jamais opte por Roberto Carlos por melhor que a ideia pareça na hora.


Acessórios


Toalhas, lenços e camisinhas são obrigatórios. “Prefira tubos individuais ou sachês de lubrificante. Você não quer que os convidados fiquem pedindo emprestado o mesmo tubo…”, diz Fabio. Vibradores devem ser trazidos pelos convidados. “Reserve um recipiente para preservativos usados longe da vista das pessoas. Você não quer as pessoas jogando no chão e rolando em cima…”, sugere Vanessa. Não faça pirâmides de bem-casado com as camisinhas.


Como começar?


É seu papel, como anfitrião, dar a senha para o começo dos trabalhos. Abaixe a luz a um nível confortável, mas com o qual as pessoas consigam se distinguir e se reconhecer. Alternativamente, proponha brincadeiras, como um strip coletivo das mulheres, ou convide a garota mais saidinha a se tocar enquanto todos assistem. Fazer o pintocóptero é má ideia.


Como acabar?


Espere até todo mundo ter ao menos um orgasmo. Preste atenção aos sinais corporais: quando ficar parecendo que todo mundo tomou láudano, aumente as luzes e abaixe o som. Agora é a hora da sobremesa.Sirva algo doce: frutas, chocolate, sorvetes. Ofereça uma última bebida para todos, proponha um brinde à liberdade e espere que os convidados partam.


Quem convida?


Apenas conhecidos pessoais seus. A exceção são convidados referenciados por seus amigos mais próximos. Mantenha a proporção dos sexos e da sexualidade: se for uma orgia “hétero”, não coloque um bissexual no meio. As lésbicas contam como homens héteros. O ideal é encher a orgia de casais porque raramente alguém sobra nessa situação.


As ostras estavam estragadas, tudo saiu do controle e eu não vou limpar tudo isso. O que fazer?


Relaxe. Tome um drink e espere as pessoas terminarem de fazer o que quer que estejam fazendo. Sorria e aguarde todos irem embora. Em seguida procure um serviço de limpeza de residências e um hotel para passar a noite. Só volte quando o serviço estiver pronto.